O que vai substituir o BMS (Building Management System)?

Traduzido e adaptado de https://www.propmodo.com/
Autor do artigo original: Rhyne Brown


Utilizamos termos genéricos para descrever sistemas operacionais de gerenciamento de edifícios (BMS) ou, alternativamente, sistema de automação de edifícios (BAS). 

O que pode substituir os sistemas em breve o BMS quando se trata de operações de edificios é o que é está sendo chamado de Master Building Systems Integration (MBSI). Ainda não é uma boa sigla, talvez,.. 

Mas o importante é que ela muda o foco do sistema de construção para todo o edifício de uma forma que não gire apenas em torno de algum sistema especifico, como por exemplo o HVAC (aquecimento e resfriamento). Essa mudança é possibilitada por duas correntes tecnológicas. Graças a muitos investimentos nas últimas décadas, pequenos sensores eletrônicos, de custo bastante acessível, estão disponíveis para detectar temperatura, umidade, luz, movimento, água, qualidade do ar, vibração, aromas e até mesmo sons específicos, como o disparo de uma arma de fogo. 

Além disso, alguns destes sensores têm recursos de controle operacional inovadores adicionados que estendem sua utilidade além de apenas registrar e enviar dados. Por exemplo, agora é possível converter sistemas utilizados em edifícios antigos, como interruptores de relé em elevadores e termostatos pneumáticos em atuadores com instruções baseadas em processadores. Outro avanço significativo é um tipo de dispositivo especializado que conta o número de pessoas em ambientes do edifício. Embora isso possa parecer um avanço trivial, ele abriu uma nova capacidade de alocar ar puro e serviços de emergência para áreas dentro de um edifício baseado em proporção ao local onde as pessoas estão. Os sensores se tornaram modificadores operacionais de edifícios que agora fornecem uma maneira para que  TODOS os sistemas primários de um edifício forneçam informações a um processador e recebam instruções em troca.

Sensores que se comunicam em tempo real possibilitam o segundo avanço significativo, a Inteligência Artificial (IA) real. Para obter o melhor resultado, a IA precisa de muitos dados significativos, quanto mais, melhor. Além disso, dados precisos são fornecidos a esses programas para serem integrados, processados e comparados com outros dados potencialmente significativos. Assim, o uso de inteligência artificial genuína que ultrapassou o aprendizado de máquina para direcionar a ação autônoma está em vigor. A introdução do IA real por sua vez, abriu uma nova demanda por inovação na área de sensorização.

Por exemplo, se o controle da temperatura do ambiente puder ser baseado em mais do que a simples configuração do termostato, mas também em mudanças no número de pessoas num raio de abrangencia predefinido em um determinado espaço, obtemos dados significativos. Um  programa bem escrito baseado em IA pode avaliar essa carga de calor aumentada conforme ela ocorre e, por sua vez, pode instruir o chiller que produz ar de resfriamento para esta zona para começar a trabalhar. Ao aumentar o resfriamento antes das reclamações, não há necessidade de solicitar ao pessoal de manutenção para "resolver" o problema do tipo "está muito quente".

Graças à natureza em tempo real dos dados do sensor e à capacidade do processador de ajustar o processo de aquecimento e resfriamento, uma redução substancial no uso de energia também pode ser alcançada, aumentando a eficiencia geral. Ao controlar a temperatura do ar em incrementos de, digamos, meio grau em vez da variação típica de dois a três graus, normalmente pré-programada em sistemas HVAC, os edifícios podem se tornar muito mais eficientes. Atualmente, os sistemas HVAC ligando e desligando consomem energia substancial. Os dados de ocupação podem permitir um controle mais refinado dentro de mais ou menos meio grau. Manter uma temperatura constante em um ambiente físico requer muito menos energia para manter uma temperatura confortável. Com o tempo, se a temperatura do espaço físico for mantida estável, ocorre um processo físico conhecido como massa térmica. Isso é semelhante a como a temperatura nas adegas de vinho permanece fria sem esforço (um bom isolamento obviamente ajuda).

Da mesma forma, se um escritório puder ser mantido numa temperadura ideal continuamente, tudo no escritório também estará próximo a esta temperatura. Os móveis, o drywall, os tetos, até a água no bebedouro estará com a temperatura nivelada. O termo para isso é equilíbrio térmico. Uma vez que esse estado é alcançado, é preciso menos energia para manter a meta de temperatura do ar... A IA agora pode fazer isso, economizando dinheiro e chamadas de serviço de usuários insatisfeitos.

Alcançar essa solução de economia de energia agora está disponível porque dados mais detalhados podem ser inseridos em uma IA robusta. Por exemplo, um prédio pode trocar mais de 1,5 milhão de pontos de dados todos os dias com um IA baseado em nuvem. Por causa da capacidade do I.A. de absorver entradas de dados massivas, mais tipos de novos sensores eletrônicos de produção de dados estão com a demanda explodindo. Por exemplo, hoje, termostatos pneumáticos que gastam energia (conhecidos por serem imprecisos / desperdiçadores em suas configurações) podem ser substituídos por um dispositivo exclusivo e obter resultados que produzem leituras digitais para uma configuração de temperatura precisa e mantêm essa configuração.

Atualmente, os proprietários de prédios comerciais têm uma gama mais abrangente de preocupações do que apenas energia. O movimento WELL é um exemplo. Os proprietários enfrentam um interesse crescente dos inquilinos em ter certeza de que o local de trabalho é seguro e protegido. Suponha que aconteça uma emergência pública. Talvez um incêndio ou um atirador seja relatado. Em caso de incêndio, os edifícios são evacuados o mais rápido possível. Em uma situação de ameaça armada, a orientação é se esconder e bloquear o local. Em ambos os casos, ter uma contagem em tempo real de onde as pessoas estão é um dado essencial que pode ajudar a direcionar os bombeiros e a polícia.

O principal motivo pelo qual a integração dos sistemas de automação e monitoramento nas edificações é a próxima etapa nas operações na construção civil é vincular sensores que transmitem dados em tempo real a um programa de inteligência artificial que considera os dados também em tempo real, resultando em economias de custo significativas. 

A utilização de uma IA real pode calcular as melhores soluções disponíveis, emitir instruções e comandos, definir ajustes para vários sistemas e fazer isso em segundos. Assim, se os gestores atuais  se considerarem apenas os programas e soluções que produzem relatórios, talvez eles estejam usando um espelho retrovisor... É uma tecnologia da última década. A tecnologia de construção da próxima década é alimentada por todos os tipos de dados, alimentados por IA e explicitamente criados para imóveis inovadores e que tragam retorno expressivo aos investidores e gestores.

Edificios eficientes: por que a Automação se tornou essencial

Autor: Eng. José Roberto Muratori, diretor executivo da AURESIDE

Novos projetos de edificios cada vez mais têm uma abordagem arquitetônica orientada para a sustentabilidade e o conforto ambiental. E estes aspectos merecem mesmo estudos especificos, incluindo aqueles propostos pelo diversos selos já incorporados ao atual "ecossistema" de projetos. É uma tendencia irreversível e, sem duvida, agrega aspectos de suma importancia para o uso e operação futura destas edificações.

No entanto, precisamos abordar também outras visões, em conjunto com estas premissas acima citadas. Edificações já existentes que não tiveram um projeto feito nestas bases são ainda maioria e abrigam uma complexidade de diferentes utilizações e tipos de usuários. Além disso, podem ter uma gestão profissional e tecnicamente bem executada mas também podem ser operadas de forma ineficiente, o que ocasiona problemas de diversas ordens tanto para usuários como investidores.

Neste ponto gostariamos de ressaltar a importancia de contar com modernos sistemas de automação para resolver os principais problemas na gestão, uso e manutenção de edificações. Logicamente, entendemos que para os novos projetos, a previsão do uso da automação, com o conceito de integração das diversas disciplinas, é essencial e deve fazer parte do seu escopo desde o inicio da sua concepção, 

Quais seriam as principais disciplinas envolvidas e que devem ter sua integração prevista na automação?

- instalações eletricas, incluindo medições de consumo, fontes de energias alternativas e desempenho de equipamentos

- instalações hidráulicas, acompanhando niveis de reservatorios,  funcionamento de bombas, detecção de vazamentos, sistemas de aquecimento

- climatização, em suas diversas vertentes e aplicações

- iluminação, de forma abrangente, tanto na sua funcionalidade como nas suas medidas de eficiencia, inclusive na questão da iluminação natural, o que envolve controles de venezianas, cortinas e outros elementos ativos das fachadas

- sistemas de segurança eletronica, incluindo controles de acesso, alarmes tecnicos e monitoramento de imagens

- diversos outros sistemas que dependem do tipo de edificação e que podem se tornar até mais importantes do que aquelas disciplinas acima citadas, dependendo das necessidades especificas, entre as quais citamos: irrigação automatizada, filtragem e controle de piscinas, espelhos d'água e similares,  estacionamento e abastecimento de veículos eletricos, smart lockers, assepsia de ambientes e muitos outros.

Neste momento, queremos então enfatizar que hoje em dia qualquer tipo de edificação, esteja na fase de projeto, em construção ou já em uso, pode receber modernos sistemas de gestão predial, baseados em soluções modernas e de alta tecnologia, com custos cada vez mais acessíveis e que vão elevar de forma surpreendente a sua eficiencia. 

Com certeza, todos os envolvidos neste processo terão beneficios ampliados, cada um dentro da sua necessidade! Maior rentabilidade e retorno para investidores, resultados otimizados para gestores e pessoal de manutenção predial, além de maior nivel de conforto, segurança e praticidade para os usuários.

Um fator que deve ser considerado no uso de sistemas de automação modernos é a possibilidade deles serem incorporados aos edificios mediante novos formatos de negocio, principalmente através de recorrencia, o chamado SAAS (system-as-a-service) ou seja, evitando pesados investimentos que comprometem o caixa do condominio e distribuindo os custos ao longo do periodo de uso. Além das vantagens imediatas no fluxo de caixa, este processo garante uma atualização vitalicia das tecnologias utilizadas, evitando sua obsolescencia e a necessidade de novos aportes por parte da gestão do condominio.

Estas tendencias mostram um mercado amplo e que está apenas no inicio. Aqueles que se capacitarem  a tempo poderão gerar negócios disruptivos e extremamente promissores!

Um dos programas que indicamos para os profissionais interessados neste novo mercado é o curso de MBA  "Desempenho das Construções e Edificios Inteligentes" do IPOG, que mantem parceria com a AURESIDE e com nosso projeto Predio Eficiente.

Sugerimos conhecer o programa deste curso e participar da sua próxima turma!




Obra de Retrofit Edifício Novo Mundo

O Edifício Novo Mundo (ENM), trata-se de uma edificação comercial de alto padrão pertencente à PREVHAB PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR localizada no coração do Centro do Rio de Janeiro, na Av. Presidente Wilson, 164 próximo à praça da Cinelândia.

O prédio possui cerca de 80 anos desde a sua construção. Em meados de 2011 a PREVHAB PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR decidiu realizar uma obra de retrofit para a revitalização do prédio, que até então, encontrava-se ocupado por 22 locatários. Foi necessário fazer a desocupação da edificação com a retirada dos locatários, para que a obra de retrofit pudesse ser realizada. Conta o Engenheiro Civil Eduardo Abranches, que foi necessário até oficial de justiça para a retirada de um dos locatários. Isso porque, tinham um apego pelo Edifício que localiza-se num ponto de extrema valorização no Centro. Próximo ao Aeroporto Santos Dumont, estação de metrô, atualmente do VLT, do TRE, da Academia Brasileira de Letras e também do Consulado Americano, conta com grande opção de restaurantes ao seu redor, o que facilitava o dia a dia dos locatários do local, sendo um ótimo negócio para os empresários e funcionários das empresas que ali operavam. 

O Edifício Novo Mundo com seus 12.020,14m² de área de construção/edificação, conta com 16 pavimentos sendo 3 lojas, 2 sobrelojas e com 2 escritórios por andar sendo o do último pavimento duplex, essa configuração é a atual após à obra de retrofit. Possui 4 elevadores sociais e 1 elevador de carga, no seu último pavimento(14º) dispõe do andar técnico, no qual se encontram as torres de arrefecimento, roda entalpica e bombas de pressurização do ar condicionado. Já no 15º pavimento apresenta um telhado verde com plantação de grama amendoim


E sobre certificação ambiental, com o auxílio da consultoria da Casa do Futuro, o Edifício recebeu a Certificação LEED Platinum conferida pelo USGBC (US Green Building Concil) após o retrofit que revitalizou o prédio, transformando-o no único empreendimento de retrofit com esse certificado em toda a América do Sul.

A PREVHAB celebrou a conquista, visto que a expectativa era a obtenção da Certificação LEED Gold - um nível abaixo da que foi alcançada. "Em meio a tantas más notícias, trata-se de uma grande conquista", vibrou Mario Cardoso Santiago, Diretor-Presidente da Entidade. O LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) é uma ferramenta de certificação com reconhecimento internacional que busca incentivar e acelerar a adoção de práticas de construção sustentável. Os projetos que buscam esse certificado, na versão 3 (LEED v3), são analisados em 7 categorias:

Terrenos Sustentáveis, Eficiência Hídrica, Energia e Atmosfera, Materiais e Recursos, Qualidade do Ambiente Interno, Inovação e Prioridade Regional.

O Edifício Novo Mundo conta com sistema BMS, sistema de água de reuso (ETAR), tomada na garagem para carros elétricos e todas as janelas possuem vidro COOL LITE 154SKN que bloqueiam o calor e diminuem os raios UV, por exemplo. O nível da certificação - que varia entre Certificado, Silver, Gold e Platinum - é definido conforme a quantidade de pontos adquiridos após a avaliação dos critérios anteriormente citados. Para o nível Platinum, é necessário obter entre 80 e 110 pontos. Ter uma certificação LEED significa comprometer-se com o desenvolvimento sustentável, gerando benefícios econômicos, sociais e ambientais para a sociedade, além de valorização comercial do imóvel.

E não poderia deixar de ser citada a vista privilegiada que o Edifício Novo Mundo contempla das suas janelas e varandas na parte de trás do prédio. Pode-se observar o cartão postal da cidade do Rio de Janeiro observando os Morros Cara de Cão e Pão de Açúcar. É difícil não se apaixonar...




Automação Residencial e Predial: Quando a Construção Civil vai adotar esta nova realidade?

Este artigo foi publicado na revista "Home Theater & Casa Digital", edição de abril de 2021
Escrito por José Roberto Muratori


Normalmente tratamos neste espaço das tendencias em tecnologias para as chamadas “casas inteligentes e conectadas”. Desta vez, optamos por abordar uma importante vertente do mercado, nem sempre devidamente considerada.

Trata-se de uma relevante alavanca para o mercado de Automação Residencial e Predial: a adoção destas tecnologias pelo mercado da construção civil. Quando uma nova edificação já traz em seu projeto o uso de novas soluções, a possibilidade de multiplicação é imediata, pois além de serem utilizadas nas áreas comuns, podem se propagar para todas as unidades do empreendimento...

No caso do Brasil, podemos considerar que este estimulo ainda não aconteceu como poderia. Alguns fatores são conhecidos, entre os quais a latência observada na adoção de novas tecnologias na área da construção e que não se restringem logicamente ao caso da Automação, mas se estendem a novos métodos construtivos, à gestão dos canteiros de obras e diversas inovações ainda em curso.

O ciclo da construção, desde o inicio de um novo projeto até a sua conclusão e posterior entrega ao uso, cobre um período de vários anos normalmente. Assim, desde a inclusão de uma mudança significativa ainda na fase de projeto até que ela seja testada e aprovada no uso rotineiro é comum decorrer um período mais longo do que em outras industrias mais “ágeis” na adoção de novas tecnologias.

Portanto, é preciso que um novo ciclo se inicie de forma sustentada e bem planejada para que uma tecnologia inovadora possa ser considerada efetiva para sua adoção em regime. Por que fizemos esta introdução? Acaba de ser iniciado um estudo no mercado norte americano através da Parks Associates (uma empresa reconhecida mundialmente na área de estudos e pesquisas do mercado de tecnologias) a respeito da adoção pelos construtores das mais recentes tecnologias de “casas inteligentes” em seus projetos. E o que motivou este estudo foi a constatação de que ao menos 65% dos construtores de empreendimentos residenciais multiuso reportaram que seu modelo de negócio adotou tecnologias de casas inteligentes para diferenciar seus empreendimentos em 2020.

E esta é uma constatação muito relevante! Lembrando que o mercado norte americano normalmente é um forte influenciador de tendencias locais, podemos considerar que esta realidade está cada vez mais próxima aqui no Brasil. Já há algum tempo podemos notar que incorporadores inovadores têm se aproveitado do uso de novas tecnologias para destacar e valorizar os seus empreendimentos no competitivo mercado imobiliário. No entanto, ainda não é notória esta constatação pela maioria dos investidores no setor.

O estudo da Parks destaca duas principais vantagens da adoção de novas tecnologias, principalmente nos empreendimentos residenciais do tipo “multiuso”, ou seja, com diferentes tipos de unidades habitacionais (áreas uteis variadas) e uso (propriedade, locação continuada ou locação temporária), ou seja: eficiência operacional e aumento da receita de locação (através da maior taxa de ocupação e retenção dos locatários).

No momento, as grandes concentrações urbanas no Brasil estão tornando este tipo de empreendimento cada vez mais comum, sempre com o objetivo de reduzir a quantidade de deslocamentos, viabilizando habitações próximas do local de trabalho, estudo e convivência dos seus moradores. Portanto, esta é uma situação altamente significativa para que sejam implantadas tecnologias conforme as que estão listadas no estudo mencionado, a saber: sistemas de gestão predial, controle de acesso, segurança patrimonial, serviços de banda larga, gerenciamento inteligente de redes WiFi, gerenciamento de uso de energia e da água, além de toda a gama de produtos e soluções para casa inteligente visando conforto e segurança dos seus usuários. 

Podemos dizer que sentimos otimismo nestas previsões. Mas, não basta apenas aguardar que estas tendencias se confirmem... é preciso se preparar para oferecer aos investidores da construção civil não só produtos atualizados, como serviços de alta qualidade, que envolvem projeto, especificação, instalação e programação. Uma vez preparados e capacitados, os integradores de Automação Residencial e Predial estarão aptos a gerar novos negócios em tendencia crescente e continuada

4 dicas para adquirir convicção em vendas de projetos

Artigo de autoria de André de Avelar, colaborador da AURESIDE


Adquirir convicção sobre o real valor do seu trabalho e transmitir isso ao cliente é um grande desafio. Por muitas vezes, pensamos só no marketing e esquecemos de nos preparar o máximo possível para receber esses possíveis clientes. Pensando nessas questões, o arquiteto Gilson de Carvalho, compartilhou algumas dicas:

·     Faça boas parcerias com profissionais mais experientes 

Claro que faz parte aquela sociedade com os colegas de faculdade; mas não se esqueça de se juntar e absorver conteúdo de profissionais experientes.

·     Tente sempre estar ciente se o mercado está te vendo e como ele te vê.

Aparecer para o mercado é muito importante para criar novos contatos e conseguir reputação suficiente para que o cliente acredite em você. Junto com a aparência, não se esqueça de solidificar os conteúdos internos, pois isso lhe dará e transparecerá segurança.

·     Adquira “visão de negócio”

Faça cursos de gestão e empreendedorismo, procure exercitar e fortalecer essa visão geral da sua empresa (seja você, empregado ou patrão) e do mercado em que você está.

·     Foco no foco

Especialize-se; se você é projetista, por exemplo, seja a pessoa especializada nisso. Não fique com a Síndrome do Pato... Sabe andar, nadar e voar; mas não é modelo em nenhuma das três coisas.

O objetivo dessas dicas, é que você adquira convicção suficiente para se posicionar cada vez melhor e ter sempre um padrão de qualidade mínimo. Você e o mercado ganham com isso.